Consciência bucal para uma vida saudável

consciencia-bucal-para-uma-vida-saudavel

Muita gente já sabe o que é preciso para ter uma vida saudável. Comer comida de verdade, tomar bastante água, fazer atividade física, ter momentos para relaxar, conviver com pessoas queridas e dormir bem estão entre os principais quesitos. Mas, você já se perguntou, qual a importância dos cuidados com a boca para a sua saúde e qualidade de vida? 

Neste artigo, a Dra. Elisa Baumgarten, dentista biológica da Clínica Aqua Vitae, mostra como desenvolver a consciência bucal pode melhorar a saúde como um todo. Se você busca mais qualidade de vida, aproveite a leitura!

O que é consciência bucal?

“Consciência bucal é, basicamente, reconhecer que você tem uma boca, olhar para ela com interesse e prestar atenção nos sinais mais sutis”, define a odontologista homeopata. Olhar para dentro de sua boca e ver, é ganhar consciência bucal. Olhar para si mesmo é ganhar consciência de quem você é.

 “A doença não é, necessariamente, algo ruim. Ela é um mecanismo da natureza para mostrar que alguma coisa não está bem com você — e o fato de cada um poder reconhecer isso é muito bom, é o primeiro passo para assumir a responsabilidade sobre a própria saúde”, esclarece a especialista.

Como a consciência bucal se relaciona com uma vida saudável?

Sabe-se que doenças bucais e problemas dentários têm relação direta com hábitos prejudiciais à saúde, como má alimentação, maus hábitos de higiene, tabagismo e alcoolismo. O ganho de consciência bucal progressivo a partir da constatação tranquila de eventuais maus hábitos e seus efeitos na boca, seu acolhimento gentil, abre espaço para que ocorra uma transformação gradual:  torna-se inevitável a busca por um estilo de vida geral mais saudável. 

Assim, a consciência bucal acaba influenciando a saúde do corpo por inteiro. Afinal, a boca nada mais é do que um portal de entrada importante do nosso corpo, é um “dentro fora”. É uma parte de dentro do corpo que você pode “acessar” de fora, basta olhar no espelho e ver.

Ver manchinhas nos dentes, como eles engrenam, como você mastiga, reconhecer a qualidade da gengiva, acompanhar o estado da língua, todas essas coisas simples fazem você se interessar por você mesmo.  Ter um bom profissional que o acompanha nesses descobrimentos é muito bom. 

Como cuidar, adequadamente, da saúde bucal?

Os cuidados com higiene bucal previnem problemas odontológicos, do mau hálito à  doença periodontal (das gengivas), relacionados à saúde como um todo.  Mas a principal prevenção está relacionada com a alimentação. Os principais quesitos para consciência bucal plena e geral são

  1. Alimentação equilibrada: Comer carboidratos complexos, com moderação (batata doce, aipim, arroz integral). Evitar doces; mastigar bem e bilateralmente legumes, saladas cruas, fibras, oleaginosas, grãos, feijões, proteínas e gorduras boas (manteiga ghee, azeite, óleo de côco);
  2. Escovar os dentes com creme sem flúor, triclosan, parabenos ou detergentes e usar fita dental após se alimentar, de 2 a 3 vezes ao dia;
  3. Limpar a língua a cada escovação, removendo resíduos e a saburra com um raspador lingual (melhor) ou com as cerdas da própria escova;
  4. Não usar próteses mal ajustadas e que possam acumular restos de alimentos; higienizar essas próteses de forma adequada, como se fossem seus dentes
  5. Visitar o dentista regularmente, semestral ou anualmente, conforme indicado para você.

Qual é o papel do dentista no desenvolvimento da consciência bucal?

Para Dra. Elisa, “o dentista deve estimular o paciente a participar dos cuidados com a boca, ensinando-o a perceber sinais e sintomas”. Não basta receitar um remédio e/ou fazer um determinado procedimento para resolver um problema pontual.

“O dentista precisa apresentar a boca ao paciente, mostrar os pequenos detalhes. Isso é importante para que ele comece a se olhar no espelho e possa reconhecer possíveis alterações”, continua a especialista.  Aos poucos, ele vai aprendendo a perceber e administrar as flutuações naturais da sua saúde sozinho. É preciso entender porque as coisas acontecem na boca, no corpo e na nossa psique. Esse tipo de abordagem pedagógica, mostrando sempre as causas das questões que se apresentam nas consultas, é praticada pelo dentista biológico: evita-se suprimir queixas do pacientes com um comprimido analgésico ou anti-inflamatório, para solucionar  a causa da forma mais natural possível, começando pela consciência, e depois usando recursos terapêuticos com o mínimo de efeitos colaterais possível.

Assim, o dentista biológico mostra para o paciente como seu estilo de vida está ligado à saúde bucal. Fora os hábitos de higiene já mencionados, o especialista reforça a importância da alimentação (com alimentos frescos e orgânicos quando possível), de ter uma qualidade de vida boa em relação à atividade física, sono e boas motivações de vida: a boa disposição física e psíquica abre espaço para a consciência, não só bucal como também geral.  Em suma, consciência bucal é entender o que se passa na própria boca — e ninguém melhor do que o seu dentista para ensinar como desvendá-la.

Como diz a nossa dentista, “o paciente consciente se torna o seu próprio dentista e médico.”  Essa é a melhor odontologia/medicina que pode ser praticada.

Para evitar surpresas desagradáveis quando for observar sua cavidade oral, siga nossas dicas sobre higiene e adote hábitos saudáveis!