Como a saúde mental afeta a saúde física?

saude mental e saude fisica

Há pessoas que nunca, ou muito raramente, ficam doentes. Outras estão sempre se queixando de algo, de alguma dor ou incômodo, e procurando diversos médicos. E há outras, ainda, que superaram, com tranquilidade, prognósticos complicados. Histórias do tipo já inspiraram, inclusive, enredos de filmes. 

Porém, ainda que alguns subestimem a influência  da saúde mental sobre a saúde física, sabe-se que pensamentos e sentimentos negativos podem ser responsáveis por desencadear uma série de distúrbios no organismo. E não se trata de mera coincidência, haja vista a quantidade de estudos científicos que explicam essa correlação.

Neste artigo, a Dra. Andrea Baumgarten, médica funcional da Aqua Vitae,  explica como a saúde mental afeta a saúde física. Entenda a relação e veja os benefícios de ser mais otimista perante os desafios da vida!

Ouça este conteúdo

Como se dá a relação entre saúde mental e saúde física?

Segundo a Dra. Andrea, a maneira de lidar com os embates do dia a dia reflete no funcionamento do corpo. O estresse, por exemplo, pode afetar o sistema digestivo.

“Pessoas muito ansiosas, excessivamente preocupadas ou com pensamentos negativos repetitivos, têm maior probabilidade de desenvolver doenças como refluxo, gastrite, síndrome do intestino irritável, entre outras”, exemplifica a médica.

E os problemas não param por aí. Afinal, a falta de saúde mental altera a composição da microbiota intestinal que, por sua vez, é importantíssima para a manutenção da saúde por inteiro. A saúde mental afeta os sistemas:

  • imunológico, prejudicando a imunidade e as defesas do organismo;
  • endócrino, aumentando ou diminuindo a produção de certos hormônios;
  • nervoso, interferindo na produção de neurotoxinas (relacionadas a doenças como Mal de Parkinson e Alzheimer), entre outros problemas.

Qual é a importância de cuidar da saúde mental?

Na lista dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, da Organização das Nações Unidas (ONU), a saúde e o bem-estar são o terceiro item. Entre as medidas que devem ser estimuladas para alcançá-lo, destaca-se a promoção da saúde mental.

Essa meta é ainda mais importante em doentes crônicos. Para exemplificar, Dra. Andrea cita estudos que mostram que mulheres que tiveram câncer de mama, quando expostas a um novo estressor (como a perda de um ente querido, o afastamento do trabalho, entre outras situações), tornam-se mais propensas à recidiva.

Mas, cuidar da saúde mental é indicado, também, para quem não apresenta doenças. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), os transtornos mentais são responsáveis por mais de um terço do número de incapacidades no continente americano. 

No relatório The Burden of Mental Disorders in the Regions of the Americas, 2018, da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS), esse fato é usado para apontar a importância de investir no atendimento satisfatório de quadros de ansiedade, depressão, uso de substâncias psicoativas e outros distúrbios. Assim, a comunidade médica internacional alerta sobre a necessidade de prevenir doenças físicas e mentais ao promover cuidados com a saúde de maneira integral.

Quais os benefícios de adotar uma postura positiva?

Segundo informações da International Stress Management Association (ISMA-BR), uma organização para pesquisa e prevenção do estresse, a felicidade ajuda a fortalecer a imunidade no organismo.

O bacana é que as experiências positivas têm o dobro de impacto sobre a saúde do que as negativas. Dessa forma, a maneira de lidar com as pequenas coisas do dia a dia pode ser um salva-vidas imunológico.

Na prática, quem é mais otimista e tranquilo tolera melhor o estresse, as pressões e as frustrações. A partir de uma perspectiva positiva de si e do mundo, torna-se mais resistente. “Ao mesmo tempo, são pessoas que se recuperam melhor de doenças como cânceres, tendo menos recidiva de tumores”, explica a médica.

Sendo assim, de tempos em tempos reavalie a maneira como tem levado a vida. Lembre-se que saúde mental e saúde física estão intrinsecamente associadas. Se necessário, busque ajuda especializada para equilibrar corpo, mente e espírito. A meditação, terapia, auxílio e comporto com familiares e amigos são algumas das formas de pedir ajuda. 

Lembre-se, não há nada em nosso corpo que esteja desconectado do resto. Todos os sistemas biológicos se influenciam mutuamente, de forma contínua. 

Se você gostou deste artigo, compartilhe com seus amigos e familiares, para ajudá-los a lembrar de cuidar da saúde do corpo e da mente!

 

Escrito por:
Dra. Andrea Baumgarten
CRM 19.466 | RQE 14.022

Formada em medicina pela UFSC, é especialista em clínica médica, pelo Hospital Regional de São José, e concluiu sua formação em Medicina Funcional, pelo The Institute for Functional Medicine. Seu interesse é focado na atenção integral, no uso racional das medicações e no tratamento compartilhado entre paciente e médico. Saiba mais sobre a Dra. Andrea.